Friday, August 25, 2006

Campos

"No ar frio da noite calma
Boia à vontade a minha alma ,
Quase sem querer viver
Sente os momentos correr ,
Como uma folha no rio ,
Sente contra si o frio
Das horas fluidas levando
Seu inerte corpo brando"

Álvaro de Campos

Sempre tão violentamente parecido!
Apenas eu, Hugo!

3 Comments:

Blogger Bruno Moutinho said...

Um poema lindo e complexo, sem duvida. E eu que pensava que não gostavas de poesia.

4:25 AM  
Blogger Britney said...

Hi! It's really cool blog! Visit my blog and this unique sex-test: http://thistest.com/?f=0615326877 ! OK, C-YA!

9:08 AM  
Anonymous Anonymous said...

E eu que sempre soube... que vivias poesia...
M.

2:09 PM  

Post a Comment

<< Home