Saturday, September 24, 2005

Escorregue-te-me



Procura na noite a palavra sentida mas não dita. Vê, por entre um espelho de miragens, o vagabundo que te deseja por entre as tórridas mensagens de um Além cada vez mais distante. Procura no trivial a mensagem plena, e no acto feito passado, transforma-o no acto promessa presente, reafirmando aquilo que veneras.

Sentei-me hoje na esquina da Vida e parei. Ali, onde o Ocaso perde o sentido, estagnei num fragmento de ondas de um Mar qualquer, viajei na miragem de um sonho por acabar e afastei-me de mim por momentos, para ver se afinal sou eu quem sente. Ao meu lado, boiam recordações de um passado, pensamentos ditos e embalados para a lixeira, promessas e sentimentos que passaram ao lado e uma Vida que não pode ser escrita com v maiusculo. Perdoe-se a incoerência das palavras, pois se elas não traduzem o que sinto, então a capacidade é manifestamente insuficiente.

Mergulhei hoje na chuva de Outono. Abri a mão e deixei que a chuva tocasse a minha pele como dois mundos que se tocam, duas almas que se beijam sem se tocarem ou como que a materialização de uma qualquer utopia ou estado de alma mais fantástico. Escorregue-te-me. Entranha-te em mim. Deixa que os sentimentos fluam e venham a convergir num super-sentimento que habitaremos os dois.

Fechei a mão e, subitamente, o que outrora fora vida se me escorregue e desaparece lentamente como areia numa ampulheta. Será esta chuva, a derradeira?

Não. É algo sazonal. Amanhã, ou depois, quiçá daqui a dias, virá outra e depois outra e ainda outra. Ou seja, por mais anos e Outonos que venha a viver muitas serão as chuvas que me hão-de tocar a pele, penetrar os poros e ser por momentos UM com ela.

Emerges-me no pensamento como um filme projectado num grande ecrã: tudo à volta fica escuro para apenas a tua imagem centrar a minha atenção. Por momentos, imagino-me a atravessar todas as Montanhas do Mundo contigo do lado, ou a passar por entre Lagos e Oceanos de mão dada contigo, gritando, jorrando a alegria e triunfando numa gélida tarde de Inverno sobre aqueles que teimam em fazer perdurar o Inverno das nossas vidas. Aí sim, quando fizermos o Sol emergir numa tarde de Inverno teremos a certeza de termos chegado ao fim da linha de um Destino que penso ser inquebrável, e começaremos um novo rumo a uma Felicidade teimosa mas que nos espera, como se não tivesse outra alternativa.

É-me fácil imaginar chegando ao Oriente. Ver-me triunfar à Sombra de um Destino que me pisa e molesta, mas que tenho fé que o pisarei com toda a Força. Estarás lá no dia em que chegar? dar-me-às à falta de mais, aquele abraço que fará perdurar nas crónicas aquilo que nos une. A Grandiosidade daquilo que somos irá derrubar as mais veementes muralhas que se nos levantem, se juntos tivermos a capacidade de juntar aquilo que de bom temos.

Fecho a porta, apago a luz, e apago a luz da minha alma e do meu pensamento. Fecho-me no Castelo de Nuvens e ouço os silêncios: lá fora a chuva ainda cai. Por isso, escorregue-te-me.

Apenas eu, Hugo!

3 Comments:

Anonymous Anonymous said...

A real enlightening blog. Don't stop now. Don't miss visiting this site about how to buy & sell everything, like music on interest free credit; pay whenever you want.

12:35 PM  
Anonymous Anonymous said...

NTSB Urges States to Ban "Novice Drivers" From Talking On Their Cellphones
NTSB Urges States to Ban "Novice Drivers" From Talking On Their Cellphones The National Transportation Safety Board is recommending that all states make it illegal for teenagers and other "novice drivers" to ...
Hi, I was just blog surfing and found you! If you are interested, go see my Gas Price Watch related site.

12:35 PM  
Anonymous Anonymous said...

Just thought I'd let you know about a site where you can make over $800 a month in extra income. Go to this site   MAKE MONEY NOW  and put in your zip code..... up will pop several places where you can get paid to secret shop, take surveys, etc.  It's free.  I found several and I live in a small town!

12:36 PM  

Post a Comment

<< Home